Página principal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Bem-vindos à Desciclopédia

A enciclopédia livre de conteúdo que qualquer um pode editar.

59 625 artigos · 199 367 imagens

Ajuda

Embaixada

Perguntas

Políticas

Portal comunitário

Mídia

Chat

Contribuir

Artigo em destaque
Leopoldo e sua vistosa barba nutrida a sangue fresco de congolês.

Leopoldo II da Bélgica foi o Rei dos Chocolates Belgas por 40 longos anos, até finalmente ir acertar as contas com o cabrunco em 1909. Sem dúvida o indivíduo mais infame ou fame a se chamar Leopoldo na história, foi um louco destacado pela "governança" de sua colônia privada do Congo Belga, onde é lembrado por seu regime pacífico de trabalho e ordem social e sua filantropia, onde concedia cirurgias de graça para os congoleses que tanto necessitavam.

Leopoldo II foi expelido em 1835, filho do mais popular Leopoldo I, o afundador e primeiro rei da Bélgica e isso lhe rendeu a benesse de passar os 30 primeiros anos só encostado na fortuna e popularidade do pai. Se juntou ao exército belga desde criança mas como se sabe, um país minúsculo como a Bélgica não tem como ter um exército e sim uns trouxas fardados para fingir que o país tem alguma defesa e estarem sempre prontos a assinar rendição caso alguma potência maior invada, logo, ele não teve muito o que fazer ali além de encher o traje de medalhas que todo aristocrata megalomaníaco tem que ter.

Fez inúmeras viagens bancadas pelo contribuinte belga ao redor do mundo, o que formou nele o desejo de roubar pegar emprestado todo o ouro dos países do terceiro mundo, já que eles não tavam usando para nada mesmo...

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Twitter




Neste dia...


Sabia que...


Imagem do dia
 
Apresentação
Batata desciclo sem texto.gif
Bem-vindo(a) à Desciclopédia, uma (des)enciclopédia escrita com a colaboração de seus leitores. A Desciclopédia é um site de humor debochado e seu conteúdo não deve ser levado a sério. Todas as nossas regras e políticas convergem para um só princípio: ser engraçado e não apenas idiota. É um princípio amoral, mas que implica numa ética subjacente. Significa que, no âmbito da Desciclopédia, só podem ter procedência as críticas que se refiram à qualidade divertida de um artigo. Não tem, portanto, nenhum sentido tentar defender os méritos morais ou artísticos de algo que você gosta (banda, filme, personalidade, programa, game, etc.) e que tenha sido sacaneado num artigo da Desciclopédia. Essas coisas não interessam nem um honorável pouquinho aqui.


Participação

Todos podem publicar conteúdo on-line desde que não sejam vândalos ou desrespeitem as regras.

Dentre as diversas páginas de ajuda à sua disposição, estão as que explicam como criar um artigo, editar um artigo ou inserir uma imagem. Em caso de dúvidas, não hesite em perguntar e dar sua apnião.


Comunidade
A comunidade vem crescendo dia após dia. Porém precisamos de mais colaboradores para podermos ampliar o número de artigos em língua portuguesa e expandir, melhorar e consolidar os que já existem.


Projetos irmãos

A Desciclopédia existe graças à entidade sem fins lucrativos Fundação Desciclomídia. A Desciclomídia opera vários projetos em diversas línguas, sempre com conteúdo livre: