Desnotícias:Com as relações estremecidas entre Brasil e Cuba PT e aliados temem que importação de charuto cubano e outros produtos sejam prejudicados

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desnoticias logo.png

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

NATAL TERRA DE DESCANSO DO PAPAI NOEL, BASIL

Com as relações estremecidas entre Brasil e Cuba PT e aliados temem que importação de charuto cubano e outros produtos sejam prejudicados

Logo do programa.

Após o anúncio do presidente de Cuba eleito pela família de Fidel Castro, que retirará em até quarenta dias todos os médicos cubanos do Programa Mais Médicos para evitar que o presidente eleito no Brasil Jair Bolsonaro conceda poder de compra sem interferência estatal para os cubanos do programa poder comprar Coca-Cola ou Pepsi Cola que é o principal ingrediente da bebida proibida em Cuba, a Cuba Libre.

Esta atitude radical de Bolsonaro de aborrecer o governo cubano pode prejudicar relações comerciais com Cuba, diz a nota publicado no site do PT e partidos que englobam o Foro de São Paulo S/A, que ver com preocupação e possa haver desabastecimento de produtos vindo de Cuba como camisas e bottons com o rosto de Che Guevara, boinas vermelhas para professores universitário e charutos. A nota diz ainda que recebeu relatos de comerciantes de tabacarias do site Mercado Livre informando que receberam telefonemas no Sindicato das Indústrias de Tabacos Cubanos, avisando que a importação de charutos para o Brasil terá uma queda de 60% nos próximos anos. O motivo seria que o novo governo deverá exigir na vigilância sanitária mais fiscalização na qualidade dos produtos vindo de fora, incluindo charutos.

Após a divulgação da nota do Partido dos Trabalhadores, a Universidade Federal do Rio de Janeiro anunciou com urgência o novo curso de fabricação e comercialização de charuto cubano para compensar a falta do produto no mercado brasileiro futuramente e terá a matéria-prima 100% ecológico na fabricação dos primeiros charutos que usará o mato que cresce ao redor da universidade. A redação ligou para o reitor da UFRJ sobre o curso de charuteiro cubano. Nós perguntamos porque não migra para o cigarro? Pois o cigarro é mais barato do que o charuto. O reitor respondeu.

“Conversamos com os docentes da instituição e chegamos a conclusão que fumar cigarro é coisa antidemocrática, conservadorista e direitista. Nem eu e nenhum docente não querem ser confundidos com Olavo de Carvalho.” Diz o reitor.